top of page
income markets.jpg

ANÁLISES

Fique a par das novidades do mundo da alta finança e mantenha-se atualizado para fazer os melhores investimentos no momento certo.

ARTIGOS DE OPINIÃO

ANÁLISES  DE MERCADO

LANÇAMENTO DE ARTIGOS

NOVIDADES FINANCEIRAS

Depósitos de particulares reduziram-se 2,5 mil milhões de euros em janeiro de 2023

Depósitos


Segundo o Banco de Portugal (Empréstimos e depósitos bancários: nota de informação estatística de janeiro de 2023), em janeiro de 2023, o stock de depósitos de particulares nos bancos residentes reduziu 2,5 mil milhões de euros, totalizando 179,9 mil milhões de euros no final do mês.


Trata-se da maior redução de depósitos de particulares desde o início da série estatística, em 1979, e ocorre num mês em que as subscrições líquidas de certificados de aforro aumentaram 2,9 mil milhões de euros.


Janeiro de 2023 foi o terceiro mês consecutivo em que o crescimento destes depósitos abranda: passou de 7.0% em outubro de 2022 para 5,8% em novembro, 5,4% em dezembro e 3,7% em janeiro.


No final de janeiro de 2023, o stock de depósitos de empresas nos bancos residentes era de 65,9 mil milhões de euros, menos 1,4 mil milhões de euros do que em dezembro de 2022. Estes depósitos cresceram 9,1% relativamente a janeiro de 2022, a mesma taxa de variação anual observada em dezembro.

Empréstimos a empresas


No final de janeiro de 2023, o montante de empréstimos concedidos pelos bancos às empresas era de 74,8 mil milhões de euros, menos 0,5 mil milhões de euros do que no final de dezembro de 2022.


Desde o início de 2021 que o crescimento dos empréstimos às empresas tem vindo a desacelerar. Em janeiro de 2023, a taxa de crescimento foi de -0,1%, a primeira taxa negativa desde abril de 2019.


A redução dos empréstimos foi mais expressiva nas grandes e médias empresas e nos setores da eletricidade, gás e água e do alojamento e restauração. Pelo contrário, aceleraram os empréstimos concedidos às empresas das atividades imobiliárias.


Empréstimos a particulares


No final de janeiro de 2023, o montante total de empréstimos para habitação era de 100,0 mil milhões de euros, menos 0,2 mil milhões de euros do que no final de dezembro.


A concessão destes empréstimos continuou a desacelerar pelo sexto mês consecutivo: a taxa de variação anual passou de 4,8% em julho de 2022 para 3,1% em janeiro de 2023.


No final de janeiro de 2023, os empréstimos ao consumo totalizavam 20,5 mil milhões de euros, o que reflete um crescimento de 4,5% relativamente a janeiro de 2022.


Fernando Marques


55 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo

Commenti


bottom of page